Cartas que não te entreguei #12

16:21

Para ler ao som de Combustível - Ana Carolina
Combustível by Ana Carolina on Grooveshark


Querido amigo,

Aqui estou novamente, após mais um longo tempo, mas agora tenho um bom motivo por demorar tanto... Não sabia muito bem o que te escrever. Foi ai então que percebi: não há mais nada para ser dito. Diversas vezes te tive como confidente. Só que caneta, papel e envelope sem endereço já não me serve mais. Por favor, não diga que estou sendo ingrata. Afinal, pense comigo, quão bem me fez você? Ao mesmo tempo em que foi minha cura, foi minha patologia. Meu remédio em superdosagem; se tornou meu veneno.

Por isso, não vou te transformar num pesadelo. Nos liberto agora. Vai, te deixo ir com os ventos de maio. Abandono-te sob a mesma lua que pedi para te guiar. E eu estou aqui, na largada. Sai da linha de chegada; Não vou mais esperar, vou recomeçar.

Este me pareceu ser o momento ideal. A décima segunda carta. Pergunte-me: "Por quê?". Te respondo:

Na linha do tempo o número doze representa enceramento de um ciclo: doze meses do ano, doze horas diurnas, doze horas noturnas, doze números na esfera do relógio. Na Bíblia o número doze representa algo completo: doze apóstolos, doze pedras de alicerce, doze mil selados de doze tribos.

Compreende? Esse é o nosso 12, fim do nosso ciclo. Essa sou eu sendo 12, completa.

Acredite. Não é mais um até logo. Me despeço, me retiro, me calo. Te entrego o adeus e a Deus. Prazer em te conhecer, Querido Amigo.


Uma amiga.


Vai gostar também...

2 recadinhos

  1. Minha pequena grande escritora, você ainda pode fazer muito sucesso! Amei essa carta. Meio tensa, hihihihi, mas amei!

    ResponderExcluir
  2. ooow, obrigada gata!! Então.. os "fins" costumam ser tensos, né? hahaha xD

    ResponderExcluir